Equipe 6
Boa produtividade da soja no Sul de SP, no PR e no Oeste de SC: um relato do Rally rumo ao Sul do Brasil
17/mar/2020

A Equipe 6 do Rally da Safra 2020 começou um roteiro rumo ao Sul do país saindo do Sul de São Paulo Sul em 1o de março e chegando ao Oeste de Santa Catarina no dia 6, passando antes pelo Paraná. Veja um resumo do que nossos técnicos encontraram pelo caminho. 

No Sul de São Paulo, um pouco de atraso no plantio assegurou o bom desempenho das lavouras.

No Sul de São Paulo, o Rally da Safra passou pelos municípios de Itapetininga, Itapeva, Ourinhos e Assis, locais onde também se cultiva muita batata, feijão e milho,  especialmente em áreas irrigadas. O que encontramos foi uma safra de soja que se desenvolveu sob condições muito semelhantes às das outras regiões já percorridas desde o início de janeiro. O clima irregular em setembro e outubro do ano passado atrasou um pouco o plantio. Apesar disso, uma vez semeadas, as lavouras se desenvolveram sob clima bastante favorável, o que está assegurando uma produtividade média muito boa. A principal consequência do atraso no plantio da soja foi um certo prejuízo ao calendário do milho safrinha, mas não houve problemas para a soja.

Produtores dos Campos Gerais e do Sudoeste do PR estão colhendo uma das melhores safras da história.

A Equipe 6 encontrou no caminho um cenário um pouco diferente do que no Sul de São Paulo — e em muitos casos, melhor. Nos municípios de Ponta Grossa e Guarapuava, por exemplo, muitos produtores relataram estar colhendo uma produtividade recorde. Não houve atraso no plantio e o clima foi, de maneira geral, favorável durante todo o desenvolvimento das lavouras.. Algo semelhante acontece no Sudoeste paranaense, onde ficam as cidades de Pato Branco e São João, onde a produtividade média também é muito boa nesta temporada. Chama a atenção a evolução da comercialização, que é talvez a mais avançada da história, tanto da safra 19/20 quanto da 20/21. Isso é consequência dos bons preços da soja, que o produtor está aproveitando. 

A produtividade é boa no Oeste de SC, mas o clima seco começava a preocupar para as áreas mais tardias.

A produtividade das lavouras já colhidas no Oeste catarinense também é muito boa. Mas, na passagem da Equipe 6 do Rally da Safra, começava a crescer uma certa preocupação com as áreas mais tardias, que ainda estão por colher: o clima nessa região começou março um pouco mais seco, se assemelhando com o que estava acontecendo no Rio Grande do Sul, onde a situação destoa do belo panorama do restante do país — a avaliação da safra gaúcha foi o trabalho da Equipe 7, que passou pelo estado de 9 a 13 de março, e sobre a qual falaremos no próximo relato técnico.

TODOS
NOTÍCIAS
DIÁRIO
PATROCINADORES:
APOIADORES: