Equipe 4
Soja, sol e colheita no caminho do Rally da Safra 2018 a Campo Novo do Parecis e Nova Mutum
06/fev/2018

O Rally da Safra 2018 começou nesta segunda-feira, 5 de fevereiro, mais uma passagem pelo Médio-Norte e pelo Oeste do Mato Grosso, desta vez para avaliar as lavouras de soja de ciclo médio e tardio. Assim como ocorreu em janeiro, quando estivemos nessas regiões pela primeira vez nesta temporada, havia a expectativa de chuva atrapalhando a colheita. Mas também desta vez o que encontramos foi sol, soja em ponto de colheita e muitas colhedoras trabalhando nos campos.

Soja, sol e colheita no caminho do Rally da Safra 2018 a Campo Novo do Parecis e Nova Mutum

No primeiro dia de viagem, a Equipe 4 do Rally da Safra se dividiu em duas rotas. Parte seguiu de Cuiabá a Nova Mutum, avaliando lavouras ou visitando produtores nos municípios como Diamantino, São José do Rio Claro e Santa Rita do Trivelato. Um dos carros, porém, foi a Campo Novo do Parecis, começando a avaliar lavouras no Oeste mato-grossense (hoje, esses técnicos vão percorrer a região de Sapezal).

Muitos dos dados coletados no primeiro dia de viagem ainda não foram processados. A primeira impressão – ao menos em parte da região avaliada – é que o peso de grão das lavouras de ciclo médio e tardio pode estar um pouco inferior ao das lavouras de ciclo precoce, avaliadas em janeiro. Mas ainda não há como tirar uma conclusão a respeito. De maneira geral, os produtores seguem otimistas com relação à produção de soja. Veja, por exemplo, a entrevista que André Debastiani, coordenador do Rally, com o produtor Rafael Rodrigues, de Diamantino – no vídeo, Rodrigues fala das perspectivas para a safra e sobre a intenção de diminuir a área de milho safrinha em relação ao ano passado, ainda que investindo em tecnologia.

Hoje, os técnicos que pernoitaram em Campo Novo do Parecis seguem até Sapezal. O restante da Equipe continua rumo ao Norte do MT, com destino a Lucas do Rio Verde.

TODOS
NOTÍCIAS
DIÁRIO
PATROCINADORES:
APOIADORES: