Com o avanço da colheita no Paraná e em São Paulo, as Equipes 15 e 16 do Rally da Safra vão a campo a partir desta segunda-feira, 01 de março, para percorrer o Sul de São Paulo e cruzar o Paraná, passando pelas regiões Norte, Centro e Sudeste do Estado, e adentrar no Oeste de Santa Catarina. Os técnicos vão trabalhar de maneira simultânea em dois roteiros, porém respeitando as normas de distanciamento social em virtude da Covid-19.  Partindo de Londrina, as duas equipes vão passar por diversos polos produtores de soja como Itapeva (SP), Ponta Grossa, Guarapuava e Pato Branco, no Paraná, e Chapecó (SC), onde a etapa será finalizada no dia 05 de março.

Na semana passada, o Rally da Safra esteve no Paraná para avaliar as lavouras da região Oeste. Neste novo roteiro, os técnicos irão conferir no Paraná e em Santa Catarina o potencial produtivo das lavouras de ciclo mais tardio que estão recebendo bons volumes de chuva desde dezembro. Na rota passarão também pela região Sul de São Paulo, que nesta safra ampliou a área plantada de soja e as lavouras estão se desenvolvendo em condições similares às do Paraná.

Em virtude do atraso do plantio da soja, o calendário do milho segunda safra também foi impactado.  Com a janela do plantio da segunda safra prejudicada, os produtores destas regiões em boa parte vão deixar de lado o milho para adotar as culturas de inverno, como trigo e cevada.

Nas avaliações das lavouras de soja os técnicos apuram informações como rendimento das primeiras áreas, peso de grão, capacidade de recuperação das lavouras afetadas pela seca, impacto da seca no stand de plantas, condição climática durante a colheita, presença de grãos ardidos, manejo de pragas e doenças, calendário de implantação do milho safrinha e nível de tecnologia do milho safrinha.

Para respeitar as normas de distanciamento social, implantadas por causa da Covid-19, o Rally da Safra está sendo realizado com maior número de equipes e um grupo menor de integrantes por carro, para garantir a segurança da equipe. A realização de visitas aos produtores e de eventos regionais estará condicionada ao cenário da pandemia no Brasil e seguirá todos os protocolos determinados pelas autoridades de saúde. A expedição técnica terá forte presença da comunicação digital, com reuniões virtuais com agricultores por meio de plataformas de videoconferência, eventos na internet e a nova TV Rally.

Equipes em campo

Nesta 18ª edição do Rally serão 26 equipes em campo, das quais 20 avaliarão as lavouras de soja precoce no Mato Grosso, Sudoeste de Goiás, Mato Grosso do Sul e Oeste do Paraná e a soja de ciclo médio e tardio em todos os estados produtores até o mês de março. Outras seis irão a campo entre maio e junho para verificar as áreas de milho segunda safra. O levantamento acontecerá no Mato Grosso, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí e Tocantins.

Organizado pela Agroconsult, o Rally da Safra 2021 chega à 18ª edição com patrocínio do Banco Santander, Phosagro, FMC e Rumo, e o apoio da Plant UP, Unidas Agro, FIESP e Universidade Federal de Mato Grosso.

O trabalho das equipes e o roteiro completo da expedição poderão ser acompanhados pelo http://bit.ly/RallyRedesSociais